Sabemos que o ponto principal a ser considerado em qualquer etapa na cadeia de combustíveis é o seu armazenamento.

Com esse processo sendo realizado da maneira correta, podemos inferir que será um produto de qualidade, e que atenda prioritariamente às necessidades do cliente final.

Contudo, há dúvidas que muitas vezes não são respondidas de maneira clara quanto ao processo de armazenamento do combustível, e que precisam ser esclarecidas de forma eficiente. Quer saber se essas também são as suas dúvidas? Então, leia o artigo até o final e saiba tudo sobre o assunto.

4 dúvidas que você precisa entender

No processo de estoque do combustível, há vários estudos, processos e tecnologias atreladas, capazes de garantir maior segurança e manutenção em relação à qualidade do combustível. Vamos entender algumas questões importantes:

1. Como é feita a segurança do recebimento do combustível?

A padronização em todas as etapas do processo de armazenamento é muito importante. Dessa forma, é feito um check-list para a inspeção em todas as etapas, tais como a análise de itens,  documentação dos motoristas e estrutura do veículo. Esse trabalho é feito para reduzir o tempo de espera e para contribuir com a segurança de todos os envolventes.

2. Como fica o meio ambiente no processo de armazenagem?

Na Unipetro, a responsabilidade socioambiental vem sendo trabalhada em conformidade com as políticas públicas, marcos legais e regulatórios pertinentes ao setor. O objetivo é realizar o processo de armazenamento de forma sustentável, prezando pela promoção de boas práticas socioambientais e de qualidade.

3. Combustível em armazenamento tem prazo de validade?

Existe o “período de indução”, que é um teste feito pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O teste nada mais é do que a retirada de uma pequena amostra do combustível, diretamente do tanque. Assim, a amostra precisa resistir à indução do oxigênio por um tempo mínimo de 6 horas.

Cada 60 minutos de resistência equivale a um mês de estoque, caso o tanque também possua excelente condição para luz e calor.

4. Qual é o tipo de armazenamento de combustível indicado?

Se tratando de empresas que realizam a distribuição de combustíveis, é necessário que os tanques sejam em solo terrestre, facilitando o transporte desses reservatórios. Além disso, a flexibilidade nos transportes de tanques é ainda maior, notando que, qualquer irregularidade ou vazamento, pode ser facilmente resolvido.

Outro importante fator é a necessidade da proteção adicional, com o objetivo de evitar danos causados por vazamentos. Deve-se instalar um reservatório de contenção, como prevê a Resolução CONAMA 273, com um inspecionamento periódico para identificar possíveis vazamentos e preservar o meio ambiente. 

Ao se tratar do tipo de material do tanque de armazenamento, é importante buscar o mais apropriado para a realização da atividade, para evitar complicações como contaminação do combustível, por exemplo. Ao adquirir um tanque, é possível encontrar variedades de materiais que o compõem, como aço inox entre outros.

Qualidade e sustentabilidade precisam caminhar juntas

Conforme vimos, o armazenamento de combustível passa por diversas etapas para garantir a qualidade do produto que será despachado para o cliente, conforme a demanda. Além disso, critérios de segurança, quanto aos funcionários, precisam ser considerados e a sustentabilidade precisa estar atrelada a todo o processo que envolve a estocagem do produto.

Portanto, agora que você tirou suas dúvidas sobre os processos que envolvem o armazenamento, bem como a segurança, a validade do componente em estoque e a importância socioambiental nesses processos, que tal conhecer os nossos produtos e serviços?